quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Censo 2010

Na minha adolescência ouvi muitas vezes o hino da seleção brasileira de futebol, a letra ficou gravada na minha memória... "Noventa milhões em ação, Pra frente Brasil, Do meu coração; Todos juntos vamos, Pra frente Brasil, Salve a seleção!!! De repente é aquela corrente pra frente, Parece que todo Brasil deu a mão, Todos ligados na mesma emoção, Tudo é um só coração; Todos juntos vamos, Pra frente Brasil, Brasil, Salve a seleção..."
O ano era 1970. Sem dúvida alguma um belo hino, muito positivista, uma verdadeira irmandade, lembro de que naquela época era só alegria. O povo nem se incomodava com o que estava ocorrendo nos bastidores da política, no que estava por vir  a acontecer no Araguaia... não estava nem aí para a inflação, quem tinha o seu carro tinha a possibilidade de manter o tanque sempre cheio...  vivíamos o que chamou-se de boom da economia, petróleo com fartura por todos os cantos do mundo. Era um paraíso para muita gente.
Alguns estavam incomodados com a aquela situação, mas a repressão e a copa do mundo daquele ano calava a boca e os ânimos dos que preferiam dormir embalados pela canção dos canarinhos (como eram chamados carinhosamente os jogadores da nossa seleção, apesar de estarem mais para periquitos australianos). Foram os heróis da década e garantiram a conquista definitiva do troféu Jules Rimet. Anos mais tarde foi roubada e derretida o seu ouro, hoje existe apenas a sua réplica!
Por que esse saudosismo? Por vários motivos, primeiro por ter encontrado uma velha agenda de bolso, datada de 1975, com dados naturalmente do ano anterior (1974 ano de outra copa de futebol) em cujas folhas impressas, como de costume nas agendas, contém algumas informações interessantes, tendo chamado a minha atenção uma tabela contendo o número de habitantes por estado e suas capitais. E, como estamos no ano da realização de mais um censo a ser promovido pelo IBGE, resolvi fazer um comparativo desses dados populacionais com os mais recentes acabando por descobrir, aqui na Internet, esses dados relativos ao ano de 2009. Quero dizer que não foi no site do IBGE, onde tem inúmeras informações... menos uma tabela assim tão simples e objetiva, contendo o número de habitantes por estado e município (pelo menos vasculhei naquele site e não encontrei). Os dados foram encontrados no site da Wikipédia.
Alguns destaques fiz dessa comparação, população de 1974 com a de 2009, em termos de concentração demográfica por estado, em qual estado ocorreu maior aumento da população.. menor aumento no número de habitantes... quanto cresceu a população do Brasil... enfim, alguns questionamentos básicos. Para que servem esses dados, eu diria que para nada...
Mesmo assim se quiser continuar lendo, vai encontrar as respostas nas próximas linhas. Segundo o estudo feito (uma simples conta de subtrair e dividir) Rondônia foi o estado que teve um aumento maior na sua população: cerca de 916%... saiu de 148.000 pessoas para os atuais 1.503.928, quase dez vezes mais! O Paraná apresentou um percentual de crescimento insignificante se comparado a este primeiro, eram 8.794.000, em 1974 e passou para 10.686.247 habitantes em 2009, um acréscimo de apenas 22%, esse aumento seria como se o estado houvesse absorvido toda a população do Rio Grande do Norte (1.875.000) ou do Espiríto Santo (1.818.000), dados de 1974 - achei isso muito interessante! Podemos inferir que os paranaenses foram os campeões de emigrantes para a região norte, pois foi esta região que mais teve aumento populacional, pela ordem: Roraima, 760% - conta hoje com 421.500 habitantes; Amapá, saltou de 150.000 para 626.609, o que corresponde a 318%, seguido pelo Amazonas (1.101.000 para 3.393.369), isto é 208% e seus vizinhos Pará, 187% e Acre que viu aumentada a sua população em mais de 174%.
No nordeste crescemos em média 68%, com destaque para os estados de Sergipe que bateu o recorde com seus 105%, ou seja mais que dobrou, e o Maranhão que aumentou a sua população em 81%. A Paraíba é destaque, na nossa região, por apresentar o menor percentual de aumento na população, cerca de 42%. Dai podemos inferir que o nosso estado é parceiro do Paraná na exportação dos seus patrícios, pela falta de oportunidades de trabalho, de moradia, enfim, muita coisa precisa ser levada em consideração para justificar esses dados estatísticos, vale salientar que como o intervalo de tempo é bastante considerável não dar para precisar em que momento ocorreu a migração populacional.
Como o percentual de aumento da população do Brasil estar em torno dos 77%, vide figura acima, podemos dizer que os estados de Alagoas (77%), empatado com o índice do país, e Bahia (74%) não "perderam" nem atrairam pessoas.  No Distrito Federal também ocorreu o fenômeno da atração, tendo aumentado em 231%, ou seja triplicou de tamanho nesses últimos 35 anos! Em Brasília ocorreu um fato mais interessante ainda... considere que de 1960, quando foi fundada a cidade, para 1974 o DF cresceu vertiginosamente, com índice astronômico mesmo... do praticamente zero para os 787.000 habitantes,  nenhuma outra cidade do Brasil teve a sua população aumentada dessa forma, em menos de 15 anos. 
Uma coisa é certa, o aumento da população nesse ou naquele estado não quer dizer que isso tenha acarretado melhoria na qualidade de vida desses grupos. Bom, encerro por aqui esta postagem. Clique na figura da tabela para vê-la ampliada. Fique com Deus!

Um comentário:

Regininha disse...

Oi Edson, seu blog tá parecendo um jornal....kkkkkkkkk. Brincadeirinha. Vc se expressa mto bem. bjo