domingo, 29 de agosto de 2010

Comunidades no Orkut

Há duas semanas resolvi criar uma comunidade no Orkut voltada para as pessoas que estão vivendo sem a tireóide, assim como eu e foi intitulada "Vivendo sem tireóide". Claro que servirá também para as demais pessoas. No Orkut encontramos muitas outras comunidades relacionadas com o assunto da tireóide, faço parte de duas delas... "Câncer de tireóide" e "Iodoterapia". Percebi uma inépcia nas comunidades, muita gente e poucos depoimentos, além de tópicos sem atualizações e foi isso que me motivou a criar esta outra comunidade. Espero poder trocar idéias sobre o assunto e poder auxiliar de alguma forma a acalmar a ansiedade daqueles que estão iniciando o tratamento. 
Acho muito importante difundir as nossas experiências de vida, compartilhando as emoções que estamos sentindo diante de situações que nunca imaginamos que um dia estaríamos passando. Ou será que algum de nós já parou para imaginar como é a dor do infarto ou de alguma outra patologia só para abrandar a curiosidade? Claro que não. Quando estamos gozando de plena saúde nem lembramos que o coração existe e estar bombeando o sangue nas nossas veias, que o pâncreas está produzindo a insulina, que a tireóide estar controlando o metabolismo do organismo, enfim... que todos os órgãos estão trabalhando em sintonia.  Somente diante de algum distúrbio é que paramos e procuramos entender o que se passa. 
Nesses dois últimos anos tenho aprendido muita coisa sobre essa máquina chamada de corpo humano, um aprendizado forçado pela realidade dos fatos. Hoje sei a função do estômago, a importância que ele tem no sistema digestivo, como funciona o fígado, para que serve a vesícula, etc. Enfim, na prática vamos assimilando conceitos e funcionalidade das partes do nosso corpo. 
A cada consulta médica aproveito para receber uma aula daqueles que estão tratando da minha saúde, assim como quero saber o que houve com o motor do carro quando o levo para a oficina, quero saber o que estou perdendo ou o que vai ser daqui para a frente. Percebo que os médicos estão mais abertos a responder aos nossos questionamentos de uma forma mais completa, creio que eles perceberam o quanto isso ajuda no nosso tratamento. Da última consulta ao cirurgião, sai reforçado, mais confiante e mais seguro. Senti que o monitoramento é imprescindível para uma sobrevida maior, no caso de uma necessidade e esta sendo constatada de forma precoce a chance é maior de continuar vencendo estas batalhas. No meu caso particular, se vier a aparecer algum tumor este será detectado na sua "fase inicial", considerando que estamos acompanhando de perto qualquer sinal dessa bicharada indesejada, garantindo, assim, a repetição do sucesso da primeira empreitada. 
É isso, essas e outras experiências que vamos compartilhando vão, certamente, rendendo dividendos para mim e para tantas outras pessoas que acabam se conscientizando da necessidade de lembrar da existência de todos os órgãos, quando estes ainda estão ali nos seus lugares, isso é prevenção. Prevenir para não ter que remediar! Paz e saúde, fique com Deus. 

Um comentário:

Karina - Frei-Sein disse...

Realmente meu amigo... Nos tornamos um pouco "doutores", acredito que saímos "formados" em nossa doença... E acho muito bela essa sua empreitada em ajudar o próximo com sua vivência... Saiba que comunidades como essa no Orkut ajudam muitos corações aflitos...
Parabéns!!
BeijoKAs