sábado, 6 de novembro de 2010

Queda de cabelos III

Enquanto contabilizo a vitória desse primeiro round, sobe para três o número de vezes que os meus cabelos se rebelam para fugir por mais uma temporada. Estava demorando para isso acontecer e os primeiros sinais começaram nesta sexta-feira quando passei a sentir pequenos incômodos na raiz dos cabelos. Um pouco de dor, ao encostar a cabeça em algum amparo como travesseiro ou ao deitar na rede (constantemente armada na varanda do apartamento). Passei boa parte do dia de hoje com um chapéu de abas e ao tirá-lo da cabeça constatei o fenômeno da queda dos cabelos, umas das reações tradicionais e conhecidas por todos. Retratado com muita emoção em cenas de novelas ou de filmes envolvendo pacientes em tratamento com quimioterápicos.

A mim já não provoca nenhuma emoção, como disse acima, estava demorando a ocorrer e, portanto, estou preparado para repetir o mesmo visual de dois anos atrás, que veio em repetição no reinicio do tratamento, agora, pela terceira vez, ou melhor será a quarta vez, considerando que ao passar no primeiro vestibular (fui aprovado em quatro vestibulares consecutivos na UFPB) fizeram-me raspar a cabeça para corrigir os defeitos que deixaram ao cortarem de tesoura, enchendo de "buracos" a minha bela cabeleira. Saudades?! Acho que sim, afinal, tudo que vivemos faz parte da nossa história pessoal e, algumas coisitas, devem sim ser relembradas de forma saudosa. Não podemos, claro, viver olhando apenas para os retrovisores, de vez em quando vale um mergulho no túnel do tempo para um banho energético capaz de fazer a propulsão para frente.

Então, sem delongas, nem disfarces, estaremos entrando em cena com o visual que estar sendo possível. O boné será para proteger o couro cabeludo dos raios do sol, que não estão acostumados com a descoberta assim de repente. Quero dizer que, se o número de vezes representar algo de conquista na minha vida terrena, que eu possa contar outras três, quatro ou mais vezes. Olha que sou bom na matemática, sei o que estou pedindo a Deus com essas minhas palavras mansas.

Falo para Deus e para aqueles que me seguem, para os que ainda vão abrir pela primeira vez este blog, esperando que as minhas palavras sirvam para tranquilizar a tantos quantos estejam em dúvida ou perto da aflição. O melhor remédio estar dentro de nós mesmo. Não fosse por ele, pelos seus efeitos positivos que tem trazido, se não eliminando, pelo menos, reduzindo os efeitos indesejados da quimio, estaria sendo mais dificil para mim. 

SINDSPREV

O sindicato festejou o Dia do Servidor com uma feijoada na nossa sede social na Praia do Poço, no dia de hoje. Compareci para rever os amigos de luta que não via há muito tempo. Reencontrei muita gente boa, dentre eles os antigos adversários políticos, nessas horas não existem diferenças. Todos merecem respeito e consideração. Existem naturalmente aqueles com quem nos identificamos mais, podendo ser qualificados de amigos e de companheiros de batalha. Na sede tem uma placa de inauguração na qual consta o nosso nome, sem dúvida por estar no local certo na hora certa, fazendo história. Muitas conquistas para a companheirada toda, que eles acordem para continuar desempenhando o verdadeiro papel representativo da nossa categoria de trabalhadores. Um abraço a todos, fiquem com Deus!    

4 comentários:

minoia disse...

Pois é Edson! Depois de mim veio meu pai(próstata). Talvez ele necessite fazer radioterapia; está fazendo um tratamento para redução da próstata. Depois, é que vai ver se será necessário a rádio. Só que ele anda "borocochô". E, ontem, eu o chamei e mostrei você a ele. Mostrei com você estava conduzindo a sua situação e que ele estava feito peru de natal: "morrendo de véspera". Eu sei que essa situação é séria, mas as pessoas não devem se abater senão, ela lhe pega de jeito. E você está conduzindo isso de uma maneira tão impressionante, pra mim, que até choro quando leio suas postagens mas, choro de alegria, por sentir que você não se deixa abater. Você vai dessa porque Deus quer! você é uma FORTALEZA. Tô virando sua fã, hem!

Karina - Frei-Sein disse...

Oi Edson meu amigo... pois é essa é mais uma das fases... Foi muito bom sabê-la pela sua visão... A visão de um Homem ao perder os cabelos... Para mim mulher é algo muito complicado, eu percebi agora o quanto doí fisicamente também perder os cabelos, não é algo somente emocional... Meus cabelos estão cheios de "buracos, falhas" no coro cabeludo principalmente na parte de trás que é onde encostamos ao dormir, e estou relutante para corta-los... Por isso uso bonezinho, lenços, para deixar os que sobraram em baixo com um aspecto que ainda eles existem... Mas sei que eles também cairão... Esse é um assunto que estava me deixando com os animos meio para baixo... Mas após ler seu post, vc não irá acreditar no que fiz? Liguei para minha cabelereira e marquei um horário para cortá-los na quarta... Obrigada amigo por essa força... Obrigada por renovar minhas esperanças... Tenho forças em ti para passar por essa junto contigo!!
Beijos de quem Te Adora Muito!!

Edson Leite disse...

Respondendo às minhas amigas, Magnólia e Karina quero dizer que fiquei bastante emocionado ao ler os seus comentários. Uma mistura de sentimentos, alegria por estar podendo ser útil para amenizar um pouco a situação de cada uma e a vontade de que nada disso estivesse acontencendo para ninguém nesse mundo de meu Deus. Infelizmente é real, não podemos fugir disso, por isso mesmo temos que encarar de frente com esperança de que será passageiro, pedindo aos anjos protetores que intercedam por nós. Sabendo de que não adianta se lastimar ou fazer interrogações que ninguém sabe responder, então, nada de abaixar a cabeça (mesmo estando careca e orelhudo). A nossa mente nos ajuda a vencer uma batalha de cada vez ou perder a guerra se não houver resistência. Paz, saúde e perseverança para todos nós! Amém.

minoia disse...

Pois é Karina e Edson, foi a minha primeira pergunta a minha médica: meus cabelos vão cair? eu só pensava, naquele momento, como era que iria aparecer sem cabelos. O resto, eu já tinha entregue à Deus e sabia que Ele iria me ajudar a sair daquela situação. Eu fiz como Karina, relutei um tempo, usava chapéu, boné, etc, mas terminei cortando o restinho que tinha. Meu cabelo é ondulado e fazia pouco tempo que eu tinha gastado uma nota com uma progressiva, resultado: o cabelo caiu todinho. Até que foi engraçado.