domingo, 13 de junho de 2010

Câncer de Fígado

Quando somos afetados por um problema passamos a nos debruçar sobre as suas causas, eventuais complicações e buscamos, naturalmente, encontrar uma solução. Isso se dar em todas as áreas da vida humana, seja afetiva, seja no trabalho e com mais afinco ainda nos casos de doenças tidas comos mais graves. Cada vez mais recorremos aos canais da internet em busca de informações e orientações que sejam complementares, que nos ajudem de alguma forma a superar esses obstáculos que teimam em se fazer presentes. Porém, faço ressalvas quanto ao conteúdo das informações colhidas na rede mundial, nem tudo é válido ou tampouco tem que ser testado, precisa ser filtrado para separar o jóio do trigo. Muito mais cuidado devemos ter quando se trata de problemas com a nossa saúde ou de pessoas queridas. Particularmene busco informações em sites oficiais de entidades que estão promovendo pesquisas científicas para um melhor embassamento, tendo sempre em mente que as nossas dúvidas devem ser tratadas diretamente no consultório médico. Aqui podemos encontrar o norte, um ponto de partida para que sejam esclarecidos pelo profissional médico que nos acompanha.

Hoje, lendo um desses sites, chamou-me a atenção algumas informações acerca do câncer de fígado no que diz respeito às estatíticas médicas. Informações que poderiam surtir efeito devassalador, de alimento para o medo, para o pânico, o que de certa forma acaba sendo prejudicial ao tratamento se visto por essa óptica, quando na verdade ajuda diante do andamento do nosso tratamento. Por exemplo, ao sabermos que o câncer de fígado é um dos mais letais em função do curto tempo que esse tumor dobra de volume, em comparação com outros tumores. Nenhum médico pode precisar quanto tempo de vida nos resta, mas temos a certeza de que o diagnóstico precoce ajuda a termos uma sobrevida maior. Vale registrar que é de fato uma sobrevida, quando somos diagnosticados como sendo portadores de um carcinoma qualquer. Tudo muda na nossa vida. O que não pode mudar é a vontade natural que tods nós temos de continuar vivendo. Não podemos dizer que a esperança é a última que morre, ela, a esperança, não pode morrer nunca. Devemos acreditar sempre que estamos no caminho certo, se não é a cura, que seja a estabilidade da nossa saúde no patamar da dignidade. Viver sim, com dignidade.

Outra informação que julguei interessante foi com relação a ingestão de grãos e cereais, quando armazenados em locais inadequados e úmidos, esses alimentos podem ser contaminados pelo fungo aspergillus flavus, que produz a aflatoxina, substância cancerígena ligada ao hepatocarcinoma. Vale a pena olharmos, daqui para frente, de que forma estamos armazenando os nossos alimentos desse gênero, não é mesmo? Sem nenhuma medida neurótica de prevenção, apenas observar se o ambiente (dispensa ou móvel) é adequado ou não. É a parte que nos cabe fazer, não é mesmo?
Por último, destaco uma notícia acalentadora para os pacientes de câncer de fígado que estejam desenganados, com tumores no fígado mais avançados, em que não existe mais tratamento curativo. Estão pesquisando os efeitos de um medicamento, denominado tosilato de sorafenibe. A indicação, portanto, é para os pacientes inoperáveis, com doença irressecável, trombose de veia aorta ou doença metastática, seja pela impossibilidade de continuar o tratamento ambulatorial ou de ressecamentos. Realmente uma informação que deve ser checada com o nosso médico, a quem cabe prescrever se o for este o caso. Como digo sempre, as informações devem ser filtradas para saber o que é válido ou não.

Finalizo dizendo que estou prestes a completar meus 19 meses de vida pós-diagnóstico, os anos a serem completados ficam a cargo da misericórdia divina. Boa semana, fique com Deus!

6 comentários:

Colunistas do Blog disse...

Olá Boa tarde.
Meu nome é Rafael, sou pesquisador sobre o câncer e suas patologias.
Há algum tempo eu tive um caso bem grave de câncer na minha família, onde foi muito complicado lidar com isso, pois um tio meu estava bastante desanimado a abatido e procurava muita força comigo, então tive sempre que estar e me mostrar bem perante ele, para nunca desanima-lo do tratamento, pois também sentia muita falta da bebida, o que lhe causou câncer de fígado.
Um dia,na internet, procurando mais sobre câncer, foi onde encontrei o site institucional do Hospital de Câncer de Barretos, onde tirei muitas dúvidas que tinha e como ajudar a meu tio com seu caso, tendo muito apoio e juda com tudo que precisei.
Quem quiser acessar e dar uma olhada:

www.cliquecontraocancer.com.br

Abraços a todos.

nena disse...

Olá Edson,
Como muitos que de repente se vêem na situação de ter um ente querido com este diagnóstico,comecei a procurar respostas para as minhas dúvidas,confesso que fiquei angustiada.Nesta minha pesquisa me deparei com o seu blog e para falar a verdade me deu um fio de esperança...Minha família e minúscula,(Por parte de minha Mãe,somos em 3),e meu irmão descobriu que está com Câncer no figado,tudo ainda está muito recente,minha Mãe teve que viajar para o Rio,pois como ele e da Marinha,mandaram busca-la no mesmo momento em que estavam indo pegá-lo em casa para Hospitaliza-lo.Ele já fez vários exames,inclusive uma Biopsia,mas ainda não falaram nada com detalhes para minha Mãe,e eu aqui em Fortaleza fico sem saber em que reais situação ele se encontra,o que sei apenas é que ele...sente muitas dores abdominais,tem febre,está muito magro,com a barriga grande,etc.Como falei não sei o que pensar ou dizer,minha Mãe está em frangalhos e eu sinceramente não sei o que fazer.....
Que Deus te abençõe e continue te dando esta força tremenda,pois só ele é capaz...Valeu mesmo encontrar você.Fica com Deus.

Edson Leite disse...

Oi Nena, descobrir um câncer não é receber uma sentença de morte. No máximo uma mudança no estilo de vida. Estou às vésperas de completar dois anos do primeiro diagnóstico de carcinoma, quando retirei todo o estômago e iniciava ali a quimioterapia para debelar os tumores que foram se alojar no fígado... um ano depois, foi preciso fazer a cirurgia para retirá-los de lá (levou com ele mais da metade desse órgão). Duas grandes cirurgias, sem dúvida, muitas provações, é verdade, mas estou aqui brindando a vida, me recuperado da última cirurgia que ocorreu no mês de julho para a retirada da tireóide, devido, também, a um nódulo maligno que só apareceu durante o tratamento.
Nena, não podemos perder a vida enquanto dela podemos participar, entendeu?! A doença não nos pertence, portanto, devemos combatê-la com todas as nossas forças, pedindo sempre ao nosso Pai Celestial que renove essa força a cada dia! E ao deitar, não importa o que tenha passado, agradeça a Ele por tudo que pode ter vivido nesse dia. O câncer mata, é verdade, e não precisa de aliados para esta tarefa... a vida sim, precisa da nossa coragem e determinação para ADIAR esse infalível encontro!!! É nosso dever lutar pela vida e temos, todos nós, essa capacidade, pode acreditar.
Muita paz, saúde para todos vocês e a certeza de que a sua família vai continuar mais unida ainda. Bjs no coração,

Bruna Bono disse...

Bom dia , sei que já faz tempo que vc não posta ... gostaria de saber se está bem.

Edson Leite disse...

Olá Bruna,

Estou bem graças a Deus, obrigado. Quanto às postagens, tenho feito sim com certa regularidade, reveja o início do blog. Volte sempre e deixe seus comentários. E vc, como anda?

Anônimo disse...

Bom dia, meu pai acabou se ser diagnósticado com cancer no fígado, ele vem de uma luta contra a hepatite, que virou uma cirrose e agora isso... queria apenas conversar com alguém sobre o caso, pois ele não quer tocar no assunto, então não sei ao certo o que fazer e como ajudar... se possível entre em contato comigo pelo tcmaia1@hotmail.com, obrigada