sexta-feira, 22 de abril de 2011

Estamos de volta a Bananeiras-PB

Eu e Jack retornamos à cidade de Bananeiras, brejo da Paraíba, para passarmos a Semana Santa. Viemos aventurando uma vaga em uma das poucas pousadas da região e graças a Deus, quando já estávamos desistindo e partindo para Campina Grande, eis que encontramos uma vaga na Pousada Estação. O nome não é a toa, refere-se às antigas instalações da estação ferroviária da cidade, há anos desativada e agora transformada em pousada, restaurante e pizzaria. Sem dúvida um local muito bonito, cercado de morro e de onde se avista boa parte da cidade. A pousada é simples, porém, muito acolhedora e aconchegante. Por ter um clima ameno, puxado para o frio, dispensa o uso de ar condicionado e o ventilador vai ser usado para afugentar alguma muriçoca (pernilongo, carapanã) indesejada que por ventura venha a aparecer durante o sono da beleza.
A cidade é pequena, com uma população estimada em pouco mais de 20 mil habitantes, distante da capital, João Pessoa, cerca de 140 km e a uma altitude de 530 metros. A região foi primeiramente produtora de cana-de-açúcar e depois de café, cuja produção cafeeira chegou a ser a maior da Paraíba e a segunda do Nordeste. Isto tornou a cidade uma das mais ricas daquela região, riqueza esta expressa na arquitetura de seus casarões. Infelizmente os anos prósperos teve seu auge encerrado por uma praga que dizimou as plantações de café, logo depois da contrução do túnel da Serra da Viração que possibilitou a construção da ferrovia, com a sua estação de passageiros.
Assim como os habitantes daquela época, perseveramos em busca de uma vaga para ficarmos aqui. Eles por necessidade de garantir a própria sobrevivência e de seus familiares, nós para garantirmos um período de repouso. Não importa qual seja o motivo, o importante é nunca desistirmos do que queremos. Seja na luta pela vida, seja na mais simples das nossas vontades. Sempre acreditando que Deus está no comando e sob ele podemos marchar sem temores.
Ao sairmos de casa hoje cedo só tinha certo o destino, ou melhor, queríamos chegar a Bananeiras, não tinha nada garantido que ficaríamos por aqui e, após a constatação in loco da inexistência de acomodações, quando, como disse, preparávamos para aventurar em outras paragens no último suspiro encontramos uma vaga para casal. Sorte? Até podem dizer alguns, mas digo que foi fruto de um investimento, de uma crença na possibilidade de acontecer. Assim é a vida! Devemos investir e acreditar, sempre.
Que todos tenham uma Feliz Páscoa, na paz de Deus. Amém! 

6 comentários:

Tânia disse...

Aproveite muito bem meu amigo.
Beijo

Lucia Lombardi disse...

Aproveite todas as oportunidades que o Senhor te concede meu querido e so agradeca. feliz Pascoa para vc e sua familia.

Karina - Frei-Sein disse...

Isso mesmo meu amigo... "Plasmando" boas situações!! Minha avó que costuma dizer quando querer muito algo pense como se ela já fosse verdade!!
Me desculpe a ausência desses últimos dias meu amigo!! A saudade já estava grande desse seu cantinho!! E a torcida por ti você sabe que é constante!!
Beijinhos mil para ti e aproveite essa aventura tão gostosa!!

Edson Leite disse...

Olá Amigas,

Infelizmente o feriadão não foi muito bem aproveitado devido a alguns incômodos intestinais, que já perduram por mais de um mês. Valeu pela possibilidade de sair de casa e não passei por nenhum vexame, apenas não tinha como aproveitar todo o tempo. Fortes dores abdominais misturaram-se aos desarranjos. Amanhã verei o médico para nova consulta.
Contudo, o saldo final foi bom! Estou respirando e continuo com vontade de viver, acho que isso ajuda a superar estes obstáculos.
Bjs,

Gisele disse...

Edson, cheguei ao seu blog em busca de informações sobre tireoidectomia total e encontrei muito mais que isso. Encontrei principalmente uma pessoa que me deu coragem. Até quinta vou fazer o PET/CT para investigar um nodulo de tireoide pois já fiz diversas punções com diagnóstico inconclusivo. Pelos médicos, eu já estaria operada mas vou fazer mais este exame para ter certeza de que não estaria tirando a minha tireoide desnecessariamente. Fique com Deus! Obrigada pelos seus relatos que são confortantes.

Edson Leite disse...

Olá Gisele,
Obrigado pelas suas palavras de incentivo e conforto. Fico satisfeito em saber que posso estar contribuindo de alguma forma para fortalecer as pessoas.
Você está certíssima em fazer todos os exames até que tenha a certeza de que a saída é mesmo o da retirada da borboleta (tireóide). Acredito que no meu caso eu poderia ainda estar com ela, mas já foi!
A cirurgia em si é muito simples e normalmente a alta hospitalar se dá em torno das 24 horas. A recuperação também é muito rápida, até mesmo para pessoas como eu que passava por sérios problemas de câncer no intestino. Graças a Deus tudo correu muito bem.
Aproveito para desejar que os anjos do Senhor acampem em sua volta e que a cirurgia, se tiver que ser feita, tenha excelente resultado. Bjs