terça-feira, 26 de abril de 2011

Casamento real

Tenho levado uma vida de rei nos últimos meses. Não me lembro do dia que era pobre, só na realeza agora! O trono tem sido a cadeira confortante e confidente. Mas tudo tem limite não é mesmo? E acho que cheguei ao meu limite, não aguento mais as idas constantes ao confessionário, preciso estar renovando constantemente o meu acervo para passatempo, refiro-me as revistinhas de palavras cruzadas da Coquetel.
Medicação para conter a situação parece andar preguiçosa, quase não funciona e quando funciona afeta a hemorróida. Eita vidinha sacrificada, conserta uma coisa e desmantela outra. Com tudo isso ainda digo que vale a pena viver. Se não existissem as diferenças não teríamos do que nos admirar. Um dia chove e o outro pode ser de muito sol; nem toda noite a lua brilha e quando ela aparece é sempre muito exuberante, refletindo a luz em nossa direção para inebriar ainda mais os corações apaixonados.
Como disse, tudo tem seu limite e em busca dele fui hoje fazer uma consulta médica com o oncologista. Não que este assunto seja novidade pra ele, queria saber o que fazer diante da persistência desse incômodo e agora, com o agravante de vir seguido de dores abdominais, tipo cólica mesmo, porém tem me deixado um tanto preocupado. Passei maus bocados nesse feriadão da semana santa, devido mais às dores que insistiam em participar daqueles momentos que deveriam ser para o descanso.
Após ouvir os meus relatos queixosos, quase chorosos, receitou um forte analgésico, desses que só com receita médica, remédio controlado mesmo, e solicitou ultrassom, raio X do abdomem, além de alguns exames de sangue. Os exames de imagem farei na quinta-feira e os de sangue amanhã estarei levando minhas veias para sangrá-las e capturar alguns mílimetros desse precioso líquido. Verei se é mesmo azul, como dizem por ai.

SERVIÇO DE UTILIDADE PÚBLICA

Pesquisando imagens na internet para ilustrar esta postagem encontrei uma foto de uma moça acidentada num vaso sanitário. Ao usar um banheiro público essa moça resolveu "subir" no vaso, evitando a tradicional sentada como faz em casa, o resultado não foi nada agradável. O vaso partiu provocando um grande corte nas suas pernas. Diante desse fato, que não é único, recomendo que nunca subam nos vasos sanitários. Existe no mercado protetores descartáveis, aqueles mesmo que encontramos nas aeronaves, que podem ser carregados dentro de uma bolsa, assim como carregam absorventes, lenços descartáveis, batons, espelhos, maquiagens, pentes, bombons, preservativos, celulares, bateria de carro, de celular, balança, foto de casamento, dos filhos... enfim, bolsa de mulher cabe de tudo um pouco. Pense nisso, previna-se e valha por duas. Afinal, uma pessoa previnida vale por duas, não é mesmo?

Fiquem com Deus, que os anjos do Senhor acampem em nosso redor! Amém.

5 comentários:

jorge henriques disse...

Ola Edson ,mandei-lhe um email
As melhoras da canalizaçao e que amanha corra bem as picadelas.
abraço
jorge

Sandra Ferreira disse...

Desejo de coração que o seu mal estar vá embora e que você fique mais confortável! Estou torcendo!!

Abraço fraterno

Michele disse...

Estou na torcida pela sua melhora! E sobre esse post, eu queria ressaltar sobre o perigo dessa historia sobre o vaso sanitario. A moca acidentada morreu algumas horas depois no hospital de choque anafilatico! Entao,gente, se cuidem!
Um grande abraco Edson e fique com Deus bem pertinho ai de voce!

Cida Villela disse...

Edson, torcida é que não falta, não é mesmo? Estou também aqui torcendo para que esse desconforto se ausente e sua vontade de viver possa brilhar ainda mais do que brilha (não sei se é possível, hehehe). Grande abraço. Cida

Edson Leite disse...

Olá a todos!
Adoro esta minha torcida maravilhosa, dez mil vezes melhor do que a do Flamengo, Corinthias, ou de qualquer outro time de futebol. Aqui é torcida pela vida, pelas melhoras de cada um de nós, dando forças na hora certa e ombro a todo instante. Valeu, muito obrigado e tenham a certeza de que moram no meu coração que pulsa de alegria todas as vezes que pode chegar aqui nesta sala e sentir esse calor humano.
Um bom final de semana, bjs.