sábado, 18 de dezembro de 2010

Reajuste salarial

Eu não poderia ficar calado diante deste descalabro dos parlamentares federais e início com uma pergunta:
- O que leva um povo a parecer tolo? Uma das respostas a esta pergunta é a passividade ao extremo diante de determinadas decisões governamentais, qualquer que seja esfera de onde tenha partido. O exemplo mais recente é o reajuste salarial concedidos aos parlamentares federais (por eles próprios), incluindo senadores e o presidente da república. Um reajuste absurdo e injusticável da ordem de 62%!!! Uma vergonha quando lembramos que o salário mínimo sofreu reajuste de menos de 10%, enquanto anunciam que os servidores públicos não terão nenhum índice de reajuste para o ano de 2011 - para conter os gastos públicos!
Sabemos que por tabela, num verdadeiro efeito cascata, as assembléias legislativas estaduais acompanharão a decisão do reajuste no mesmo percentua dos parlamentares federais, já que na maioria dessas casas legislativas prevê salários limitados a 75% do que percebem os parlamentares federais.
A reação passiva do povo a este feito vergonhoso o bem caracteriza como de um tolo. Nós somos (pelo menos a maioria) o bobo da corte, que a tudo assiste e ainda encontra motivos para rir da própria desgraça. Ainda estamos na era que valem lemas: "Aos amigos tudo e aos inimigos a lei!"; "Cadeia é para pobres e pretos!"; "Leve vantagem você também!" - a famosa lei de Gerson, lembra? Esses e outros lemas absurdos continuam fazendo parte do dia-a-dia de milhões de pessoas por este país afora. Um país que tem tudo para dar um salto de qualidade, para mostrar a verdadeira grandeza de uma nação e a capacidade de fazer diferente, isso às vezes passa pela cabeça de alguns em determinados momentos e como fumaça logo se dissipa no ar. 
Recentemente assistimos e vibramos com a força tarefa atuando na cidade maravilhosa do Rio de Janeiro, acreditando que seria dado um basta aquela situação caótica na qual estava mergulhado o povo sofrido da periferia. Durou pouco a sensação de vitória, quando percebemos a facilitação dada a centenas de fugitivos perfilados, armados, que adentravam para a comunidade vizinha - sem nenhuma reação agressiva da força tarefa. Enquanto nós, tolos mortais, assistíamos a tudo como se fosse um filme no qual éramos os diretores e se assim fosse, mandaria abrir fogo sobre a fila indiana que buscava refúgio em novos esconderijos.
Uma verdade precisa ser dita, os grandes inimigos do povo não estão em esconderijos secretos, eles estão alojados nos gabinetes da república, nas casas que dizem ser do povo (tolo quem acredita nessa baboseira de ter uma casa com tamanho conforto, nem mesmo as do PAC chegaram de verdade para diminuir o défict habitacional). 
Negam melhoria de vida a milhões de nós outros, enquanto se locupletam de forma acintosa. Nenhuma das autoridades econômicas do país fez qualquer comentário contrário a este reajuste. No início da semana, a arrecadação de impostos bateu novo recorde, ultrapassou a casa de um trilhão e duzentos milhões de reais!!! Prá onde vai tanto dinheiro??? Para a farra do boi, para alimentar a ganância de uma minoria desse pais chamado Brasil.

5 comentários:

Lucia Lombardi disse...

NAO ESQUENTA NAO EDSON...CUIDA E DE VOCE, PORQUE ELES NEM QUEREM SABER EM ACALENTAR NINGUEM. TEMOS O JUIZ DOS JUIZES E O MEDICO DOS MEDICOS AO NOSSO FAVOR!!!! FELIZ NATAL E UM ANO NOVO COM MUITA SAUDE, PAZ E AMOR. LUCIA E FAMILIA

Vitor Finkler disse...

Ótimo seu texto!
Concordo com tudo!
Vivemos em um país que ri da própria desgraça. E digo mais: a imoralidade dos governantes começa pela imoralidade da maioria da população, adepta da Lei de Gérson. A sociedade brasileira é assim e a câmara e o senado refletem o que é o nosso povo. Ninguém se manifesta contrariamente, pois se estivessem no lugar dos imorais públicos, estariam fazendo o mesmo!
É triste, mas o Brasil não é um país sério!
Abraços,
Vitor Finkler

Edson Leite disse...

Lúcia, eu bem que tentei ficar na minha diante deste descalabro, mas não aguentei tamanha a minha indignação. Claro que não surtirá nenhum efeito, pelo menos fica registrada a minha repugnância - mais forte que os efeitos da quimio!

minoia disse...

Edson,
É como Lúcia disse: Não esquenta não! Eu até entendo essa sua reação, que parte de uma pessoa que tem uma militância sindical muito forte, que não consegue se calar diante desses descalabros que assistimos todos os dias e, o pior de tudo, é ver isso acontecendo num governo que lutamos tanto para tê-lo lá em cima. Pra lhe dizer a verdade, cada dia fico mais enojada com tudo isso. Mas, no momento, temos é que cuidar de nós, de nossa saúde, para podermos gritar bem muito, até que alguém aqui na terra nos escute.
Abração e FELIZ NATAL!!!!
Devo aparecer por aí depois do natal. Te ligo!
Magnólia

Marina da Silva disse...

É meu caro,
E ainda tem muita gente que compara este "descalabro" com câncer! Sempre digo que câncer tem um termo: ou a gente se cura ou a gente vai vivendo e peitando o danado ou se fina de veiz! Esta canalha que "desadministra" o país e se enriquece sobre a miséria de milhões (nossos pobres agora são claçe CDE...Z)usa e abusa dos brasileiros relegando o exercício da cidadania, o nosso papel social ao mero voto e presos a este círculo viciado, de dois em dois, anos vamos referendando-os e eternizando o que há de mais chulo, 1.99 no poder. Eita que devia de haver uma "vermelhinha" pra eles...Já pensou? Bom Natal e Força pra seguir em frente! Fique com Deus. Abr. Marina da Silva.