quinta-feira, 6 de outubro de 2011

A Vida da Gente!

Não costumo pensar muito antes de fazer uma postagem, esta, porém, foi pensada na madrugada de hoje ao me dar conta de que não conseguia dormir direito, pelo forte calor da cidade e pela bomba de infusão que voltei a carregar desde a tarde ontem - vou retirá-la somente na tarde de amanhã! Veio ao meu pensamento uma passagem da novela cujo título é o mesmo estampado na postagem. Nunca neguei que sou um noveleiro contumaz, digo sempre que estou a procura de deslizes de continuismo, de datas desencntradas, praticando assim a atividade cerebral da atenção e da concentração - se me perguntam o que as personagens falavram, juro que na maioria das vezes não sei! Mas, a cena que ficou gravada nos meus pensamentos tem muito haver com o que muitos de nós tem passado nesses últimos tempos. Relatarei a cena para em seguida tecer meus comentários, juro que não sei o nome de nenhuma delas.
Rejuvenscimento, crescimento!
"Duas amigas encontram-se na rua, uma tem o marido doente de cama e a outra joga cartas como passatempo, ela é uma pessoa sensitiva. A cuidadora do marido doente tem o perfil de hipocondria, sabe tudo sobre remédios e se diz com maior conhecimento que muitos desses profissionais da medicina, para todas as dores e queixas ela aponta um medicamento e até mesmo quando a pessoa nem se queixa de nada ela insinua a necessidade e recomenda tomar aquilo ou beber isso. A sensitiva é mais comedida e mais cônscia quando é solicitada pela primeira a ver o que diz as cartas com relação ao futuro dela e do seu marido doente, quando responde que prefere não fazer isso por temer que algo de ruim venha a aparecer na leitura das cartas. Quando é rapidamente retrucada pela solicitante com a justificativa de o algo ruim para elas possa a ser algo bom para o seu marido..."

Claro que ela estar se referindo ao fato de que a morte (algo ruim na mente da maioria da gente) pode ser o alívio (algo bom) das dores físicas daquele paciente, ai não considerando a existência do vínculo afetivo que deveria permear entre eles. Ninguém tem o direito de pensar que a morte possa ser a melhor saída, seja em qual momento for. Enquanto há um sopro de vida ela estar sob o poder de Deus, só a Ele compete decidir o momento de "aliviar" a dor ou qualquer outro sentimento que esteja incomando alguém.

Uma cena levada ao ar no horário em que muita gente, na condição de cuidadora, espalhada por esse país afora estava fazendo uma refeição especial, dando uma medicação qualquer ou simplesmente fazendo companhia a alguém querida, zelando pelo seu estar, cuidando para que aquele momento seja uma repetição de momentos bons e de alegria, mesmo que essa pessoa esteja, aparentemente, em estado muito grave. Seja pelo cãncer, seja por acidente que tenha sofrido ou qualquer um outro. Não temos, cuidadores e pacientes, o direito de pedir pelo alivio das nossas dores imaginando que ele possa vir pelo "abreviamento" do nosso tempo aqui na terra. Sabemos que não temos nenhum conhecimento de quanto tempo teremos pela frente, um segundo que vivemos é um tempo que devemos somar. Na vida não cabe conta de subtrair...
Que seja eterna enquato dure! Um abraço a tod@s e fiquem com Deus!

O vídeo a que se refere o nosso amigo Edilson no seu comentário tem uma das suas versões transcrita abaixo, cuja fonte foi o Yotube.

4 comentários:

Edilson Egito disse...

GRANDE EDSON LEITE; lendo cuidadadosamente suas 2 últimas crônicas, aliás muito bem escritas e inspiradas, percerbo que o amigo deve estar atravessando turbulências, em virtude dos novos tratamentos; qualidade de vida, etc.Porém, nos últimos parágrafos sempre menciona o poder e a misericórida DIVINAS.Concordo em tudo.Pessoalmente não pratico uma religião definida;minha religião é simplesmente a VOZ DIVINA QUE FALA ÀS NOSSAS CONSCIÊNCIAS ou seja DEUS.Porém, lembrei-me de uma canção do R.Carlos do ano 2000,cuja melodia e letra são explêndidas.
O amigo pode vê-la no Youtube " Tu és a verdade , Jesus". Em um dos versos ele canta "Sei que tenho que seguir, e estou seguindo, segurando a tua mão (Deus)" Ouça-o, o Roberto é muito bom!!!
Quanto voltar ao seu médico, não deixe de solicitar esquema para melhora de qualidade de vida!!! Não o deixe pensar só em QUIMIO !!!
NO mais, um abraço fraterno, Edilson Egito.

Izabel disse...

Olá, Edson!

Devo dizer que antes pensava mesmo que a morte era o fim do sofrimento.

Hoje, com a doença, não penso assim e também acho que a nós cuidadores ou pacientes a obrigação é de sempre lutar pela vida.

Mas, Edson penso que o sistema de saúde deveria dar mais importãncia a dor dos pacientes. Há 25 anos atrás, quando fiz minha cesariana e estava com dor a enfermefeira disse que não ia dar remédio e que eu tinha que ficar curtindo a dor.

E não acho justo.

Gostaria que médicos, enfermeiros e cuidadores ficassem atentos quantos a dores extremas pois é apenas isso que me deixa angustiada com relação a qualquer doença.

Um abraço!

Edson Leite disse...

Olá Izabel,

Um dos princípios médicos atualmente é o de aliviar a dor física do paciente, inúmeras são as drogas que podem ser prescritas e, desse ponto, quero dizer que não temo pois sei que no momento certo estaremos nos aliviando desse sofrer físico.
Espero que vc fique mais aliviada, sem temores, o importante é não pensar nessas coisas chatas da vida. Eleve o seu pensamento a quem nos criou e peça a Ele sempre que ilumine o seu caminho. Amém!
Bom final de semana.

Izabel disse...

Obrigada pela resposta, meu amigo. Como paciente essa era a minha princípal preocupação.
Bom fim de semana!