quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Diminui número de mortes por câncer!

Esta notícia foi veicula no Jornal da Globo, na edição do dia 18/10/2011, vale a pena conferir.

"EUA investem em pesquisa e prevenção e reduzem mortes por câncer. De 1990 a 2006, os Estados Unidos triplicaram os investimentos em pesquisa e campanhas de prevenção. As taxas de mortalidade de 14 dos 19 tipos de câncer, que mais matam, caíram.
A cura do câncer ainda não foi anunciada pelos cientistas, mas os Estados Unidos já conseguem diminuir bastante o número de mortes causadas pela doença.
Os resultados positivos no combate ao câncer vieram da combinação de investimento em pesquisa e prevenção.

Não é a cura, mas é uma boa notícia. É possível reduzir o número de mortes por câncer e o exemplo vem dos Estados Unidos.

A taxa de mortalidade em homens por causa de câncer caiu 21% entre 1990 e 2006. Praticamente no mesmo período - caiu 12,3%. Somando tudo, significa que foram evitadas as mortes por câncer de 767 mil pessoas, em 16 anos, no país. Não teve fórmula. Não foi nenhum remédio específico. Foi dinheiro.

De 1990 a 2006, os Estados Unidos triplicaram os investimentos em câncer. Ao todo foram mais de US$ 51,15 bilhões 1990 e 2006 – US$ 50 bilhões - quase R$ 90 bilhões.
A maior parte do dinheiro foi para as áreas de pesquisa - que não encontraram a cura, mas descobriram, por exemplo, como combater uma célula com câncer, como fazer um medicamento mais eficaz, e como identificar a doença mais cedo.

O dinheiro foi usado também em campanhas de prevenção. Campanhas direcionadas aos tipos mais graves da doença.

As taxas de mortalidade de 14 dos 19 tipos de câncer, que mais matam, caíram. Entre 1990 e 2006, a mortalidade de homens, por câncer de pulmão, caiu 25%. Isso graças também a redução do número de fumantes. As mortes por câncer de próstata diminuíram 38%.

A redução da taxa de mortalidade em mulheres por câncer de mama - no mesmo período - foi de 28%. Colo de útero, queda de 30%. Luciane Cavalli, brasileira, é pesquisadora da universidade americana de Georgetown e como há 15 anos ela usa os investimentos públicos para trabalhar sabe a diferença que o dinheiro faz.

"Ele é essencial para a gente entender melhor a biologia, não só as alterações moleculares que ocorrem no câncer, mas principalmente para a gente poder transferir as descobertas que ocorrem no laboratório para a clínica e aplicar em benefício para os pacientes".

Ainda assim estima-se que, em 2010, quase 570 mil pessoas morreram de câncer nos Estados Unidos. É um número alto, mas ao analisar os números vemos que há uma arma contra essa doença e ela se chama investimento, que permite pesquisa e prevenção."
A cor da fonte foi escolhida por mim propositalmente em homenagem ao Outubro Rosa. Quanto ao teor da reportagem podemos extrair algumas observações que servem de reflexão para o povo brasileiro:
1) Será que o Brasil não tem condições reais de bancar campanhas de prevenção mais arrojadas? Na verdade, o Ministério da Saúde costuma pegar carona nas poucas ONGs que desenvolvem trabalhos realmente sérios em algumas áreas, como controle das DST; câncer de mama e mais recentemente câncer de próstata... é como se não existissem outros tipos de cânceres que poderiam ser evitados ou pelo menos diminuídos, se fosse dado conhecer as consequências de determinados hábitos, como alimentação, por exemplo, que pode vir desencadear câncer de estômago - um dos que mais matam no Brasil. Contra o tabagismo foram criadas algumas imposições que atualmente estão em pauta para serem revistas a pedido de grupos de empresários que estão se sentindo prejudicados diante da Lei vigente - mas fica apenas na Lei. Falta uma política de conscientização para erradicar este hábito maldito de um grande número de pessoas desavisadas.
2) Qual a razão da falta de investimento público no setor saúde na proporção da população do país? Praticamente os critérios de manutenção do SUS ignoram o aumento da densidade populacional no país. Crescemos numa progressão geométrica enquanto que os recursos estão marchando numa progressão aritmética, o que aumenta a cada ano o déficit na balança de investimento. E, quando faz a aplicação de recursos para este ou aquele serviço, faltam pessoas para auditar e acompanhar de perto a utilização do dinheiro público - a exemplo das quase mil ambulâncias do SAMU que estão espalhadas em diversos municípios aguardando a implantação do serviço!!! ou dos inúmeros equipamentos de ultrassonografia que continuam embalados nas suas caixas originais ou já estão "quebrados" aguardando manutenção, enquanto a fila para os exames continuam crescendo nas Unidades de Saúde da Família.
3) O Brasil não tem como investir bilhões de dólares em pesquisas, mas poderia estar beirando essa cifra, o que facilitaria bastante o acesso dos portadores de cânceres e de outras doenças malignas aos meios de combate a elas, com a garantia da realização dos exames que auxiliam bastante no tratamento dessas doenças, como PET scan, ressonância magnética e tantos outros considerados exames top de linha da medicina e que a grande maioria da população não tem conseguido acessar, mesmo com esses equipamentos estando instalados nos grandes centros urbanos e de forma mais pulverizada.

Infelizmente o povo brasileiro é mesmo um povo viciado em futebol, em cachaça e carnaval. Garantidas essas três "festas" o resto parece não importar muito, só passam a se interessar quando sentem na pele a falta que faz determinados serviços de saúde para os milhões que sofrem em silêncio a dor maior que é descobrir que estão sozinhos, desprotegidos, mesmo tendo pago ao longo da sua vida milhares de reais a título de impostos, taxas e tributos dos mais diversos.

Só para citar um exemplo de como é dificil adoecer nesse pais. Ontem, o oncologista, prescreveu uma ampola de um determinado medicamento para a minha pessoa tomar, eu disse uma ampola. Sabe quanto custa a bicihinha?! Nada mais que R$ 6.000,00 para falar em número redondo!!! Pode? Na verdade a prescrição é de uma ampola a cada 28 dias, não disse por quanto tempo devo tomá-la. Serve para tentar regular o funcionamento do intestino que anda meio louco desde o início do ano. Tem gente que não pode pagar R$ 6,00 por uma caixinha de comprimido para dor de cabeça. O Brasil está no caminho certo quando defende com unhas e dentes a construção de estádios de futebol para sediar a copa do mundo de 2014? ou estes recursos todos poderiam estar voltados para atender as necessidades do nosso povo? Acho que um dia vão perceber que estão todos marcando gol contra.

Fiquem com Deus! Muita paz e saúde para tod@s!

10 comentários:

Edilson Egito disse...

Grande EDSON LEITE; confesso que não tinha visto estas informações na Mídia. Realmente muito animadoras. E você tem razão, não é milagre, é simplesmente investimento, dinheiro em Saúde/Pesquisa ! Não postei nenhum comentário em sua crônica passada,pois fiquei sem ação! Esperava que sua carta tivesse chegado ao nosso Criador, porém vamos botar a culpa nos Correios!!!
Sou seguidor de seu BLOG por 2 motivos: a)ser solidário com sua dor, pois tive 3 casos em minha família pessoal(Pai e 2 irmãos) e conheço bem como é esta doença; inclusive trabalhei por 5 anos no Hosp. Laureano. b) Admiro a beleza literária de suas crônicas. Claro que o 1º motivo é o mais importante! Porém, não desesperemos, acho que você está fazendo a coisa certa. Confiar nos homens de branco e continuar na QUIMIO, que seu Especialista está orientando. Os designos do Criador a ninguém ELE dá a saber! Cabe a nós, a SÚPLICA. Um abraço fraterno, Edilson Egito.

Edson Leite disse...

Bom dia estimado amigo, Edilson! Lamento que tenha sentido de muito perto mesmo, dentro do seu núcleo familiar, o drama de quem sofre com o câncer. Confesso que considero-me um privilegiado apesar de tudo que vem ocorrendo, pois até aqui nada me tem sido negado, seja pelo plano de saúde (GEAP, seja pela força dos amigos reais e até os virtuais com as suas palavras de incentivo e de carinho.
Lamento pelas pessoas que estão sentindo dificuldades de acesso aos serviços de saúde e por elas tenho pedido a Deus e muitas vezes postado meu ponto de vista aqui no blog.
Ainda nesta semana foi postado um comentário na crônica "Quanto custa a quimioterapia" dando conta de que a família não estar conseguindo aprovação da operadora do plano de saúde para iniciar a quimioterapia do pai dessa pessoa. Pode isso?!
Por último, quero desejar-lhe de forma atrasada, os meus parabéns pela passagem do Dia do Médico. O nome da sua família na medicina paraibana é muito valioso e sei que as suas atitudes pessoais são maiores ainda. Parabéns! Abraços,

Jú Carelli disse...

Oi meu amigo...
Venho te agradecer por dividir a excelente reportagem e muito mais pelo belo e inteligente comentário...
Realmente os valores estão invertidos... vivemos em um país onde salve-se quem puder...
É por isso que a cada dia me aproximo mais do nosso Criador... pois só Ele pode salvar a humanidade...
Fique com Deus!!!
Na torcida de sempre...
Beijos no coração

Elaine disse...

Ja tentei escrever, mas as vezes o texto da gente some rs...
Bom, mais uma vez: amo meu coringão, mas acho um absurdo o dinheirão que será gasto com a copa com tanta gente morrendo de fome, sede e câncer. Isso pra mim é puro absurdo. E ponto.

Silvana disse...

Olá achei seu blog qd procurava informações sobre exame de sangue.
Estou enfrentado um carcionoma de mama desde abril, já fiz 6 quimios e agora estou me preparando para a cirurgia.achei seu blog muito bom e cx escreve de forma aberta, sem rodeios, o q é muito bom.
Então colega, vamos q vamos, também vi a reportagem, quem sabe um dia poderemos vivenciar esta conciencia também aqui na terrina braziles.
Um abraço

Edson Leite disse...

É isso, Silvana!
Espero que o seu tratamento seja o mais breve possível, saúde pra vc. Visitei o seu blog, parabéns!
Abraços

Izabel disse...

Olá, amigo!

Só pelo título já abri um sorriso.

Soube de um caso onde uma moça que tinha feito todas as quimios para retirar o tumor e não encontrava vaga no hospital. O pessoal a aconselhou que entrasse com uma liminar pois o tumor no seio que tinha regredido com a quimio, havia voltado a crescer e ela precisava da mastectomia urgente.

Imagina a pessoa fragilizada com a doença e ainda tendo que lutar na justiça para viver? No começo quando lia casos assim chorava muito, pois não acho justo que as autiridades tratem com descaso casos assim. Hoje procuro controlar mais meu choro e ajudar como posso aos que não tem condições.

Nós que estamos nessa luta sabemos o quanto as pessoas sofrem para adquirir os medicamentos que não são baratos.

Se visitarmos as comunidades do orkut falando sobre a doença veremos pessoas desesperadas pedindo ajuda para comprar o remédio que o governo deveria dar ao invés de contruir coisas que só fazem com que nosso país seja reconhecido como o povo do carnaval, futebol e cachaça.

Abraços!

daniel disse...

Olá meu amigo GUERREIRO!!

Obrigado pela boa notícia!
Houve um tempo, já vai longe, em que pensava que eu tb era um super-homem, nunca ia adoecer...
Força, Edson, paciência e coragem vc tem demonstrado de sobra até aquí, o que me orgulha muito de estar entre seus amigos e admiradores.
Grande abraço, meu irmão!!

Edson Leite disse...

Olá Izabel, o título é bem jornalístico mesmo! Incita as pessoas que buscam este tipo de notícia, pena que o teor da matéria não seja a realidade do Brasil. Estamos longe dos investimentos feitos pelos grandes países do mundo... apesar de posarmos como um deles!
Podemos até possuir os melhores carros do mundo rodando nas nossas ruelas e estradas esburacadas, mas os melhores equipamentos de saúde... estes ainda estão muito longe do alcance da grande maioria, que nem os vê passar. É lamentável.

Ah, Izabel... cuidado com os pedidos de ajuda formulados nas comunidades virtuais, nem todos são verdadeiros. Vez por outra acabam descobrindo pessoas inexcrupulosas que usam de má fé daqueles que gostam de ajudar, muitos até fazem caridade mesmo não estando no topo da pirâmide!

Amigo Daniel,
Seja bem vindo de volta ao nosso convívio. Senti a sua ausência, obrigado pelo retorno.

Saúde a tod@s!

Izabel disse...

Obrigada amigo pelo alerta quanto as comunidades. Como estou chegando agora para essa batalha, ainda fica difícil diferençar as coisas. Sinto que preciso filtrar mais e me aborrecer menos quanto ao que leio em comunidades virtuais.

Abraços e avante!