quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Cremação

De forma pragmática providenciei o reconhecimento da minha assinatura na Declaração onde expresso a vontade de ter os meus restos mortais cremados, ao invés de ser sepultado. Solicitei a uma grande amiga que assinasse o documento na qualidade de testemunha, já que este assunto não agrada muito aos parentes. Um lêdo engano, querer fugir de discutir um assunto que nem de longe pode ser tabu, ao contrário são providências como esta que todos nós, conscientes do nosso destino, devemos tomar para evitar o corre-corre da última hora para quem fica. Pois para quem partiu já não tem mais, mais, nem menos menos. Partiu dessa, alguém precisa tomar as rédeas da carruagem e tocar a viagem pra frente.
E é justamente nesses momentos que muitas coisas precisam estar organizadas, documentos pessoais, certidões, números de contas bancárias (com senha numéricas e silábicas), etc... tudo para facilitar a tarefa nada agradável (porém necessária) de dar provimento ao que precisa ser feito.
A minha vontade de ser cremado reside em dois pilares, o primeiro deles é de ordem ecológica e sanitária, além dos cemitérios estarem superlotados. Outro pilar é a praticidade. A cerimônia de cremação encerra este capítulo que vivenciamos juntos aqui na terra, desobrigando as pessoas de visitas futuras, coisa cada vez mais difíceis diante do dia-a-dia de todos. O dia 02 de novembro é para descanso dos vivos, muita gente prefere ficar em casa mesmo ou procura refrescar a mente num passeio ou mesmo banho de mar - cemitério não é opção de lazer para ninguém, nunca foi!
Esta minha amiga que assinou como testemunha, esteve recentemente na cidade maravilhosa do Rio de Janeiro onde teve a oportunidade de assistir a peça Santas e Doidas (Teatro Vannucci), estrelada por Cissa Guimarães (Beatriz) e Josie Antelo (D. Elda) que representa o papel de irmã e de mãe da Beatriz. Numa das passagens da peça  D. Elda fala do desejo de ser cremada e quando todos se conformam com aquele pedido dela, vem na sequência outras exigências relativas ao desfazimento das cinzas. Num verdadeiro tour, segundo a vontade dela, 10% das cinzas ficarão na porta do Restaurante Porcão, outra porção em Punta Del Leste, nos cassinos, uma outra em Buenos Aires onde a velha teve um amante e uma derradeira parte sobre o túmulo do ex-marido - na intenção de provocá-lo, ficando eternamente por cima dele! E disse mais, se não deixarem espalhar os 10% das cinzas no restaurante, que o façam sobre o tapete... assim aos poucos ela irá entrando pelos solados dos sapatos dos fregueses... isto é que é pensar em tudo!!!
Comigo não vai ser muito complicado, não tenho preferências por locais, podem espalhar as minhas cinzas por onde quiserem e onde for menos complicado chegar. Nada de malabarismos, nem de preconceito. Ao contrário da D. Elda que não quer virar comida de peixe, podem atirar no mar mesmo.
Sempre tive esse desejo e ficava pensando como viabilizar, agora estar bem mais fácil visto que na cidade nós já contamos com um crematório, não precisa mais dirigir-se a outras capitais como Recife ou Fortaleza, aqui mesmo em João Pessoa é possível atender a esta vontade.  
Esta abordagem não significa que estamos preocupados com este momento, como disse antes, precisamos ser práticos e deixar tudo na maior facilidade possível, pois a nossa hora é desconhecida, mas um dia chega, e quando isso acontecer saberão o que fazer e como fazer!
Claro que desejo conhecer outros modelos de fornos que ainda irão fabricar... talvez refrigerados...  hehehehehe coisa de primeiro mundo!
Bom final de semana, aproveitem para relaxar e imaginar o quão bela é a nossa vida. Então vamos vivê-la intensamente, sempre com Deus em nossos corações. Tenho dito, amém!

13 comentários:

O SOL do amanhã... disse...

Vc é demais!!!!
Mas que esse forno esteja muito longe.....e que antes disso muitos e muitos sonhos sejam realizados!!!

Tânia L. disse...

Nada de fornos por enquanto!beijos

Sandra Ferreira disse...

Oi Edson!

Você sempre lúcido e direto ao assunto! Parabéns!

Eu também quero ser cremada, mas nunca consegui falar neste assunto... Mas eu bem que queria que as minhas cinzas fossem jogadas em Paris, mas não obrigo ninguém hehehe.

Desejo que você esteja bem, abração.

Sandra Ferreira disse...

PS: Não consigo falar neste assunto porque ninguém quer ouvir... Mesmo sendo espíritas e estarmos sempre nos preparando para a ida para a outra vida.

Anônimo disse...

Tudo bem, quando eu estiver com meus filhos criados e quem sabe netos, seu pedido será atendido! Só pra ilustrar que vai demorar pra esse dia chegar, tendo em vista que ainda nem tenho previsão de filhos...rsrs Mas só pq eu sei que esse é o destino de todos nós e um dia inevitavelmente chega.. Pq se dependesse da minha vontade vc seria ETERNO. :)
Preciso muito de vc! Te amoo:*

Sua caçula, Pollyana.

Elaine SP disse...

Pela primeira vez não gostei. E ponto!

Edson Leite disse...

Eita, nunca pensei que este assunto fosse assim tão quente... hehehehehehe
Mas, como muitos reconhecem precisamos falar disso sim, principalmente se é da vontade de cada um virar cinzas, a legislação requer algumas providências de ordem burocrática que não podemos fugir delas.
Claro que não quero o bronzeado total já! É só quando for da vontade de Deus.
Tá vendo, serviu até pra quebrar o silêncio da minha filha caçula, Pollyana. hehehehehe
Elaine, respeito o seu desgosto pelo assunto, apesar de colocar uma vírgula no local do ponto! :)
Bjs no coração!

Edilson Egito disse...

220px-Zentralfriedhof_Ludwig_van_Beethoven.jpg

Grande Edson Leite, o assunto é realmente muito difícil de encarar,porém não vejo neuroses em discuti-lo.Porém, desejo também expressar meu pensamento sobre o assunto.Na Índia, as cremações dos mortos são ao ar livre e isto em Nova Delhi, às margens do Ganges.Nos EEUU, a cremação é muito comum, porém há um cerimonial muito importante antes, com depoimentos vários e referências a pessoa que jaz inerte e após a cremação,a urna com cinzas é entregue ao familiar mais importante e aí acontece o destino das CINZAS e é justamente neste Ponto que faço minha observação de entendimento.
Acho que as cinzas representarão à memória da personalidade que partiu e sua MEMÓRIA há de ser preservada por muitos e muitos anos, dependendo é claro da pessoa em questão. No site que abre meu comentário, aparece o Mausoléu do grande Beethoven! Sua memória é reverenciada até hoje, com todo o merecimento que o autor de Moonlight Sonata merece.Então há um
local de Referência.Portanto, para mim, a Historiagrafia,a Memória vale muito e muito.Como o local do Santo Sepulcro, o Mausoléu de meus pais e meu irmão Evandro e assim por diante!!! Quando chegar minha vez,desejo que durante o Velório sejam executadas muúsicas eruditas ou de câmara de Bach,Chopin, Beethoven, etc.Quando vou ao Cemitério Central, faço questão de visitar e rezar em diversos túmulos de amigos queridos que já se foram.Concluindo, a Cremação tem suas vantagens, porém o destino dos restos mortais, sejam cinzas ou apenas Placa de referência há de serem preservadas.Esta é minha opinião.Edson,desejo que esteja bem e Deus abençõe a todos. Edilson Egito.

Edilson Egito disse...

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cemit%C3%A9rio_Central_de_Viena


Perdão, acho que o site correto em que se enconta o Mausoléu de L. V. Beethoven em Viena é o acima postado. Atenciosamente, Edilson Egito.

Marina da Silva disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Edson meu filho, nunca ri tanto! Primeiro achei que era texto do MillÔr, Veríssimo, Saramargo... Vc é surpreendente mesmo; depois da dança da bolsinha vem o hit quente verão 2012:ESQUENTA!
Na mitologia grega a cremação era honraria aos heróis! Vc merece esta homenagem, mas concordo com sua filhota caçula Pollyana: pode esperar! Adorei sua escrita! Tenho parentes que já compraram "o velório" para não dar trabalho pra quem fica!
FICA VIVO! BEIJO. Marina

Edson Leite disse...

Olá Edilson,
Chequei o site acima referido, vou pensar qual deles devo copiar... hehehehe
Falando sério, acho que cabe sim uma placa memorial e esta pode ser colocada no jazigo do meu saudoso irmão, Raldi.

Marina,
Ri da sua comparação de autoria, quem sou eu para ter textos confundidos ou comparados com estes grandes escritores. Valeu pela generosidade.

Abraços,

J.Carlos disse...

Caro amigo, Edson.
A vida é bela e enquanto tivermos Deus como a nossa luz maior, nada vai mudar e apesar dos nossos problemas ela será sempre bela.
Quando você estiver em uma fila, olhe sempre pra traz e você verá que outras pessoas gostaria de estar no seu lugar.
Grande abaço,
José Carlos

Iza disse...

Olá, Edson!

Por incrível que pareça, antes de ser acometida pela doença, falava naturalmente sobre o assunto e as pessoas a minha volta também falavam com naturalidade. Até mesmo em meu outro blog falei sobre isso no passado e encararam de forma natural,

Agora, nem posso falar niso que vem a turma do "deixa-disso" fazer côro do tipo: "não fala isso".

Parece que isso é assunto proibido para nós. Mas a´eu pergunto: a vida não é Hoje para todos?

Assim como seu amigo Edilson, não vejo neuroses em comentar sobre, mas vamos vivendo e vivendo cada vez mais e melhor. Desejando vida e saúde que é o que Papai do Céu quer.