sábado, 7 de maio de 2011

Novela da vida real

Estamos chegando ao final de mais um episódio intitulado Catéter, o que deveria ser um ato de rotina acabou gerando toda uma celeuma com desgastes emocionais e orgânicos imprevisíveis. Tudo por causa de um ato de irresponsabilidade de uma pessoa encarregada de fazer o trâmite normal entre paciente/plano de saúde/médico.
A vida cotidiana é uma verdadeira engrenagem, cada um de nós somos uma peça fundamental para o seu funcionamento. Se uma peça emperra, tudo fica comprometido. Claro que não somos máquinas, podemos falhar em determinados momentos. O que não podemos é perder a sensibilidade e a empatia quando do nosso trabalho dependem muitas pessoas e, mais ainda, quando esse trabalho é ligado diretamente a minimizar os desconfortos dos adoecidos. Nesses casos não temos o direito de "errar", principalmente com erros primários. Qual o grau de complexidade do ato de transmitir uma guia, um laudo médico ou coisa semelhante usando toda a tecnologia de comunicação atualmente disponível a todos? Se faltou um documento, que seja providenciado; se falhou na transmissão, que seja retransmitido. Não podemos aceitar é o descaso, o "sentar" em cima de um processo como se aquilo não fosse importante.
Sabemos que a força operária é explorada pela força do capital. Porém isso não justifica nada. Tem um velho dito: Quem não pode com o pote não pega na rodilha! Se o trabalho é demais, se a carga demasiadamente pesada, então, das duas uma: ou negocia com o patrão ou pede para sair. Não dar para ficar fazendo de conta que estar trabalhando quando dessa atividade depende a vida de pessoas.
Bom, o que importa nessa reta final da novela é que estamos nos capitulos finais. Recebida a solicitação, foi devidamente autorizado o procedimento cirúrgico para o implante do catéter. Agora é só retornar ao médico e marcar a data de acordo com a sua agenda. Ontem mesmo mantive contato com ele pelo celular, passei pra ele a razão da demora da autorização e ao que tudo indica faremos o procedimento na próxima terça ou quarta-feira, com a graça de Deus!

NOTÍCIAS MINHAS

Infelizmente continuo com o desconforto da digestão mal feita, ainda bem que os piores sintomas são as constantes idas ao trono. Não mais com quadro de desarranjo intestinal, apenas a frequência é que aumentou. Normalmente uma pessoa vai ao sanitário uma vez ao dia, o meu normal tem sido duas, três vezes. Para manter a consistência dos restos mortais, procuro me alimentar com gêneros constipantes como banana, goiaba, massas, frutas, muita água e evito as frituras, derivados do leite e outros mais laxantes.
De toda forma, com tudo isso, continuo dizendo que a vida é bela. E que devemos saber vivê-la, aproveitando todos os nossos momentos com maestria e sem extravagâncias.
Lamentavelmente ainda vejo pessoas ao meu redor que continuam desgatando à toa o seu organismo, ingerindo coisas que poderiam ser evitadas; como refrigerantes, aqui destaco a coca-cola, e tantas outras coisitas que mais prejudicam do que alimentam. Só Deus mesmo para proteger a todos das mazelas que tudo isso provova.

Deixo aqui meus votos de bom final de semana para todos, pedindo a Deus proteção para todos nós.

4 comentários:

Tania Lyrio disse...

Força viu?
beijo

Edson Leite disse...

Oi Tãnia,
Estou me exercitando muito para não fraquejar, obrigado pela amizade.
Beijos

Solange disse...

Edson não desista..nunca, Deus já está nos protejando e nos amparando em nossas determinações.
Um abraço
Sol

Edson Leite disse...

Oi Solange,
Não tenho mesmo a pretensão de desistir. Continuarei até quando Deus assim permitir, fazendo, claro, a minha parte nesse processo todo.
Obrigado pelo seu carinho,
boa semana minha amiga.