domingo, 30 de janeiro de 2011

A minha Fé em Deus!

Muita gente tem lido e comentado o que venho escrevendo ao longo de mais de dois anos, tempo que determina a fase da minha vida que venho enfrentado jornadas de visitas constantes a consultórios, clínicas e até mesmo hospitais, seja de forma eletiva - quando realizei três cirurgias - seja para atendimento de emergência, quando acabei internado algumas vezes, tendo inclusive ido parar na UTI. Graças a Deus, porém, estou aqui relatando a minha história de vida.
Resolvi postar sobre a Fé em Deus que tenho comigo desde a minha adolescência, sendo muito ressaltada aqui neste blog, considerando os comentários e achando que o dia de domingo é muito propício para desenvolver este assunto. Escrever depende de inspiração, não é em todo momento que encontramos as palavras certas para dar clareza a um texto. Como disse, o dia de domingo estar muito relacionado com a Fé cristã, à medida que nos faz lembrar das missas dominicais celebradas no mundo católico. Isso me faz lembrar das tardes de domingo que atuei como coroinha ou sacristão, foram cerca de três anos. Acredito que mesmo tendo sido tarefas mecânicas e repetitivas, ajudaram na minha formação religiosa. Acho que contava com idade tênue de 11 a 13 anos.
Antes disso, com menor idade, eu via na figura do padre (evangelizador mais abundante naqueles anos idos) a autoridade maior, era motivo de correr atrás dele e pedir as suas bênçãos, beijando-lhe as mãos. O confessionário era um local onde segredavámos os nossos pecados, na esperança de sermos perdoados, depois de cumpridas as penitências que nos eram impostas - de acordo com a interpretação do pároco. Os tempos mudaram. Crescemos, amadurecemos, tomamos conhecimento da história da evolução do homem e com ela fatos que muitos não acreditam, por macular a imagem da Igreja.
Confesso que não foi por isso que me afastei dos templos; aprendi que Deus é onipresente e isto O torna presente em todos os lugares, não importa se é em prédios suntuosamente erguidos, numa cabana ou mesmo a descoberto. Ele estar dentro de quem Nele crer. Podemos abrigá-lo dentro das nossas condições, mesmo que sejam mínimas aos olhos de milhares que preferem o luxo ostentato nas paredes, nos vitrais, nos altares, enfim nas grandes obras de pedra e cal ou de ouro e prata.
O meu Deus, este a quem tanto me refiro é o verdadeiro Criador da Vida, da Luz, do Amor, da Harmonia e da Paz, além das suas boas variantes. Este Deus que não castiga, pois nos deu o lívre arbítrio; a tudo observa, por ser Onipresente; e que não conseguimos enganar com palavras; pois antes de falarmos Ele já sabe o que pensamos. Não adianta movimentar os lábios para agradecer e deixar o coração se maldizendo, reclamando da "falta de sorte". Para falar com Deus não preciso esperar pelo dia de hoje, pelo domingo; não preciso tirar do armário a roupa nova, nem colocar o melhor sapato, nem dirigir o possante; só preciso elevar os pensamentos a Ele, falar movido pelo coração, mesmo que os lábios fiquem cerrados a mensagem será entendida.
A minha Fé é calcada no que acredito e no que pratico na minha vida, com falhas muitas vezes, mas, sempre com a melhor intensão: a de servir, a de ser útil, a de poder auxiliar de alguma forma. É isso, acredito em Deus sem ser aquele chato de galocha que fica repetindo estrofes e versos decorados. Uma coisa é certa: Fé e religião apenas se relacionam, sendo a primeira muito mais importante. Fique com o Deus que habita dentro de você, fale com Ele. Aproveite o domingo para passear e descansar!

2 comentários:

Lucia Lombardi disse...

Nao ser religioso e um grande passo para alcancar grandes bencaos, principalmente porque Deus nao reconhece placas de igrejas.Espero nao ser chata de galocha com voce kskskssksks...e que na minha boca a unica palavra que verdadeiramente tem peso se chama JESUS CRISTO!Um beijo querido e um otimo domingo.

Karina - Frei-Sein disse...

Oi meu amigo...
Sinto e penso como ti... Pois assim já disse Jesus: "O templo será sempre onde uma ou mais pessoas estiverem a pensar e a falar de Deus, pois ali ele estará..." Hoje frente a tantas religiões penso que se pensa em protocolos demais e se esquece do maior ensinamento, aquele que pode nos salvar de todos os "pecados"... A Caridade!! Pois essa não vê credo, nem raça!! Tanto que as verdadeiras palavras não são: "Fora da igreja não há Salvação" e sim: "Fora da caridade não há Salvação"... Fazer o bem sem ver á quem é o melhor sentimento de felicidade que podemos trazer para nós e para o outro... E podemos fazer isso sempre em qualquer lugar, aqui no blog ajudando os que estão desesperados... Quantas pessoas não dividiram suas dores comigo durante minhas internações, e eu mesmo que com sono, com dor, me propus á auxiliar, a escutar, a ajudar o outro a se levantar quando eu me sentia melhor e mais bem disposta que ele, até mesmo a tocar uma campainha para chamar a enfermagem... A caridade está sempre ao nosso alcance, assim como Deus, esse Ser Onipresente, que jamais castiga, e que nos dá chances de renovar sempre, ao nos dar o livre arbitrio...
Obrigada meu amigo pela caridade que fizeste hj ao postar esse texto lindo!!
Bjos e estou aqui sempre na torcida!!